Pedaços

quarta-feira, agosto 26, 2009

A Pessoa Certa...

A pessoa certa não é a mais inteligente, a que nos escreve as mais belas cartas de amor, a que nos jura a paixão maior ou nos diz que nunca se sentiu assim. Nem a que se muda para nossa casa ao fim de três semanas e planeia viagens idílicas ao outro lado do mundo. A pessoa certa é aquela que quer mesmo ficar connosco. Tão simples quanto isto. Às vezes demasiado simples para as pessoas perceberem. O que transforma um homem vulgar no nosso príncipe é ele querer ser o homem da nossa vida. E há alguns que ainda querem.

Os verdadeiros Príncipes Encantados não têm pressa na conquista porque como já escolheram com quem querem passar o resto da vida, têm todo o tempo do mundo; levam-nos a comer um prego no prato porque sabem que no futuro nos vão levar à Tour d’Argent; ouvem-nos com atenção e carinho porque se querem habituar à música da nossa voz e entram-nos no coração bem devagar, respeitando o silêncio das cicatrizes que só o tempo pode apagar. Podem parecer menos empenhados ou sinceros do que os antecessores, mas aquilo a que chamamos hesitação ou timidez talvez seja apenas uma forma de precaução para terem a certeza que não se vão enganar.

O Príncipe Encantado não é o namorado mais romântico do mundo que nos cobre de beijos; é o homem que nos puxa o lençol para os ombros a meio da noite para não nos constiparmos ou se levanta às três da manhã para nos fazer um chá de limão quando estamos com dores de garganta. Não é o que nos compra discos românticos e nos trauteia canções de amor no voice mail, é o que nos ouve falar de tudo, mesmo das coisas menos agradáveis. Não é o que diz Amo-te, mas o que sente que talvez nos possa amar para sempre. Não é o que passa metade das férias connosco e a outra metade com os amigos; é que passa de vez em quando férias com os amigos. O Príncipe que sabe o que quer, não é o melhor namorado do mundo; é o marido mais porreiro do mundo, porque não é o que olha todos os dias para nós, mas o que olha por nós todos os dias...

...

Que quando está cansado fica em silêncio, mas nunca deixa de nos envolver com um sorriso. Não precisa de um carro bestial, basta-lhe uma música bestial para ouvir no carro. Pode ou não ter moto, mas tem quase sempre um cão.

...

Cozinha o básico, mas faz os melhores ovos mexidos do mundo e vai à padaria num feriado. O Príncipe é um Príncipe porque governa um reino, porque sabe dar e partilhar, porque ajuda, apoia e nos faz sentir que somos mesmo muito importantes.

...

E como o melhor de estar vivo é saber que tudo muda, um dia muda tudo e ele aparece. Depois, é só deixa-lo ficar um dia atrás do outro... e se for mesmo ele, fica.

[MRP]

8 comentários:

sonho disse...

E existerá a pessoa certa? eu não acredito...há sim uma que nos complite mais...
Beijo de um anjo

Unknown Artist disse...

Esse tipo de principes,
são como produto exposto numa montra com plaqueta "vendido".

Já se acabou o stock =)

Profundo Olhar disse...

Acredito naquela pessoa que nos completa e nos faz felizes,tive a sorte de a encontar..agora é cultivar a flor para que ela floreça cada dia mais forte.

beijs

Rabisco disse...

A pessoa certa...existe???

=)

izzie disse...

Primeiro q tudo mil desculpas por não passar cá há uns tempos. A vida, a vida...

Mas fico mto feliz por ter voltado hoje... primeiro pq é o meu dia... e porque é tão bom, mas tão bom ler isto... porque é em parte no que acredito... talvez por já ter tido o outro lado, o "Desencantado", o que se esforça mas não chega "lá" porque não é ele, não é a sua essência, mas uma tentativa.

Obrigada por estas palavras e um beijo enorme,

isv13 disse...

"... A pessoa certa é aquela que quer mesmo ficar connosco..." grande frase que diz tudo.

Rosa Barros disse...

Este é um belo recado às mulheres que desejam mais o sonho (principe encantado) do que a realidade. E não conseguem ver este "príncipe" às avessas, ou seja, o homem possível.
Adorei o texto!!
Parabéns!!

Rosa Barros disse...

O texto é uma proposta de resignificar o príncipe encantado, portanto, "A pessoa certa" será sempre aquela disposta ao encontro real, à intimidade, as trocas sinceras. É aquela que participa conosco da vida.
Adorei o texto!
Parabéns!