Pedaços

sábado, outubro 19, 2013

Conversas de sofá

Hoje eu tiraria um tempo para ser completamente honesta.
Sentar-me-ia num fim de tarde qualquer e afundaria no meu sofá.
Fumaria daquele tabaco que nunca fumo, beberia o melhor vinho, a meia luz, com o copo numa mão, com o cigarro a queimar na outra. Até que a cinza caísse. Até que me queimasse.
Que ardesse por fora como queima por dentro...
Gastaria todo o tempo que lhe devo só com ela, assim, apenas afundada. A ouvir o silêncio, a saborear o vinho, a fumar o nada.
Falar-lhe-ia muito provavelmente do peso dos últimos meses, das tempestades do ultimo ano... Mas, não podia deixar de lhe contar sobre o sol dos últimos dias.
Diria que todo o desgaste ficava ali enterrado agora naquele sofá...
Todo o sofrimento ficava afogado naquele vinho...
Todas as mágoas se esfumavam com aquele tabaco.
Quando me levantasse seria da minha altura, dos meus feitos... Das minhas vitórias...
Contar-lhe-ia que olho para a minha vida e digo que fui eu que a construí... Falhei e repeti.
Levantar-me-ia com um sorriso nas mãos e com humildade no rosto, dando mais um passo em frente no caminho que é o meu... O que eu escolhi.

1 comentário:

mega disse...

Bom dia manah!! É bom saber que finalmente começam a despontar alguns raios de sol entre as nuvens. Já chega de tormentas, venha de lá agora a bonança, pelo menos nos próximos 60 anos se não for pedir muito!! :D

O universo faz-nos sofrer para depois vivermos com mais intensidade o que nos faz felizes. Agora é aproveitar a viagem. Beijos.