Pedaços

segunda-feira, março 09, 2015

Lições aos pedaços

A dada altura terminei os estudos, julgava eu, mas continuei as aulas no ensino diário. Matricularam-me na escola da vida desde o primeiro suspiro.
Desde cedo, aprendi a conjugar os verbos falar e escutar. Repeti vezes sem conta, mas ainda hoje dou erros. Por vezes falo demasiado e escuto pouco.
Ensinaram-me as noções básicas de somar, multiplicar e dividir. Nunca quiseram que eu subtraisse. A vida é sempre mais.
Em geografia ensinaram-me que "casa é onde o meu coração está", mas nem sei bem onde ele está agora.
Em história, aprendi que tinha de ser eu mesma a escrever a minha.
Em ciências, disseram para ter em conta que o coração é vital. E de facto, tanto que ele alberga. Devia haver uma disciplina só para ele.
Deviam explicar-nos desde cedo que tudo passa por ele.
O bem e o mal que fazemos.
O bem e o mal que nos fazem.
Passa por ele cada sorriso, cada gesto.
Cada preocupação.
É por ele que passa o cansaço e é sobretudo ele que se sente desgastado quando dizemos que não aguentamos mais.
É ele que depois de um dia de trabalho, tem algo de bom para dar e se sente realizado.
É ele que guarda as boas memórias mas também algumas mágoas.
É sempre ele o primeiro a arrepender-se. É também o que guarda algum orgulho.
Mas tambem é ele que arranja sempre um cantinho para mais alguém.
É aquele que nos ensina que nada mais vale do que o Amor. É aquele que bate a cada segundo por nós. Mais do que 60 vezes por minuto. É quem reconhece o valor nos outros. Que nos faz nutrir os mais belos sentimentos. É onde se cultiva o que de melhor há em nós.
É onde guarda o valor que reconhecemos nos outros. É onde encontramos mais um pouco de nós.
É aquele que apesar das dores de crescimento e de aprendizagem me ensina que quanto mais sofre, mais amor tem para dar... É quem me lembra que todos os dias devo dar de mim e dele.
Tentarei ficar atenta; nunca faltar às aulas e sobretudo, cuidar bem dele.

Sem comentários: